Integração omnichannel: a importância da coleta de dados para ativação

Integração omnichannel: a importância da coleta de dados para ativação
82

A Tail, juntamente ao Grupo de Mídia do Paraná, realizou um webinar ao vivo para explorar o atual cenário de dados no mercado e os benefícios que a integração omnichannel pode trazer às empresas. 

No último dia 20 de abril, a Tail, representada pelo co-fundador e COO Paulo Planet e pelo Head de Parcerias Bertoldo Prellwitz, realizou uma conferência online mediada pela presidente do Grupo de Mídia do Paraná, Thatiana de Almeida.

“A Tail é uma empresa brasileira com 9 anos de vida, na qual entendemos que o uso de dados seria revolucionário em termos de negócios. Acho que fizemos a escolha certa”, conta Paulo sobre as origens da empresa. No final de 2020 a Tail foi adquirida pela TOTVS, líder de tecnologia no país.

Ele complementa explicando que a primeira grande solução desenvolvida pela Tail foi a DMP e que atualmente grandes plataformas como Google, Facebook e Verizon estão entre seus clientes.

Paulo reitera que com a evolução do mercado e a necessidade de inovação, outras soluções foram desenvolvidas, como a CMP e a CDP, expandindo o uso de dados não somente no marketing, mas para todos os setores das companhias, permitindo ainda a integração entre múltiplos canais.

Bertoldo reforça que o ponto forte das features desenvolvidas pela Tail é a possibilidade de ativação de todos os dados coletados em uma única plataforma, o que otimiza todo o processo. 

“Se nós temos vários pontos de captação: uma campanha, um site, uma base de CRM que está sendo usada para outros fins, isso tudo nós conseguimos trazer para o digital”, pondera.

Ele acrescenta que o diferencial das soluções da Tail é o poder de acrescentar uma camada de dados comportamentais que outras soluções não oferecem. Com isso, a segmentação passa a ser muito mais precisa, ao analisar os hábitos do consumidor.

Isto aumenta de maneira substancial a possibilidade de confecção de personas para campanhas e estratégias e, consequentemente, o retorno que elas dão. 

Bertoldo adiciona que todos os dados coletados possuem o consentimento dos usuários e estão em adequação com a LGPD.

Falando mais sobre o universo prático das soluções da Tail, Paulo reforça que uma das grandes vantagens é o poder de juntar as informações que as empresas já possuem a novos dados de maneira dinâmica.

Isso viabiliza uma visão mais ampla e única do consumidor em detrimento às especificidades de dados que empresas como, por exemplo, Google ou Facebook coletam.

Segundo Paulo, justamente essa capacidade de enxergar de maneira una o perfil do cliente, o chamado Golden Record, é uma das grandes tendências para o futuro do marketing e uma das chaves do sucesso das soluções da Tail.

A quantidade de possibilidades pode assustar à primeira vista, segundo Bertoldo. Todavia, ele explica que assim como as soluções da Tail foram evoluindo com o tempo, também é possível implantá-las nas empresas de forma gradativa, partindo do mais simples até o mais complexo. “É preciso respeitar o ciclo de amadurecimento digital das empresas”.

Ele ainda acrescenta que a utilização de dados não se restringe apenas às grandes corporações e que negócios que estão começando e têm o interesse em trabalhar com este tipo de inteligência também podem se beneficiar dessas soluções.

A própria Tail, inclusive, está capacitada para lidar com as demandas e dores de cada cliente e ajudá-los, dentro das suas expectativas, a melhorar seus processos e resultados através de um suporte completo. Isso democratiza o acesso a essas áreas inovadoras e fomenta o empreendedorismo.

Integração omnichannel e a importância da transparência no novo mercado digital

Comentando mais a fundo sobre a Lei Geral de Proteção de Dados, tanto Bertoldo quanto Paulo concordam na importância da transparência das empresas na coleta de dados.

Segundo os especialistas, a LGPD criou um paradigma que permite tanto ao consumidor quanto às companhias agirem de forma mais cristalina, tendo em vista que hoje o usuário pode escolher a quais sites e empresas ele cede seus dados.

Entretanto, eles salientam que essa é uma questão mais jurídica do que tecnológica e que cada negócio deve procurar ajuda especializada para entender suas necessidades de adequação.

O esforço, contudo, é válido, pois o consentimento dado pelo usuário fará com que a fluidez de dados ocorra de forma muito mais orgânica, natural e respeitosa.

A mediadora Thatiana de Almeida reforça que esse novo parâmetro é amplamente benéfico para o usuário, melhorando diretamente a experiência ao navegar pelo ambiente virtual ao permitir a escolha de quais conteúdos o impactarão.

Além disso, as empresas evitarão a dispersão de recursos ao, por exemplo, impedir o direcionamento de campanhas para consumidores que não têm interesse em seus produtos.


Ao final da conversa, os representantes da Tail apresentaram cases de sucesso que exemplificam de forma concreta os benefícios que a inteligência de dados pode trazer aos negócios.

O webinar está disponível na íntegra abaixo:

 

Ficou com alguma dúvida ou interessado em como podemos ajudar o seu negócio? Entre em contato conosco.