Boas práticas para uma estratégia data driven em 2021

Boas práticas para uma estratégia data driven em 2021
77

Se preferir, você pode ouvir esse conteúdo:

 

De acordo com o índice de transformação digital da Dell 2020, 87,5% das empresas com escritório no Brasil tiveram alguma estratégia relacionada com a transformação digital durante esse ano. Por conta das medidas adotadas para conter o avanço da Covid-19, os negócios precisaram se reinventar para suportar trabalhadores e consumidores remotos, aumentando assim sua presença online. 

Esse movimento é irreversível e o mercado em 2021 terá que traçar estratégias para entender melhor como se aproveitar desse modelo de negócio. A mesma pesquisa revelou que, uma vez dado o passo em direção à transformação digital, a preocupação é entender todos os dados gerados por essa realidade e garantir a segurança neste ambiente. A principal preocupação com investimento dos respondentes é com cibersegurança e privacidade (66%) e a segunda é com análise e gestão de dados (65,5%).

Corroborando com essa tendência, um relatório da IDC mostrou que menos de 3% dos dados criados hoje são analisados para inteligência corporativa. Ou seja, cada vez mais negócios digitais criam dados e se preocupam com sua análise e segurança, mas muito menos da metade realmente usam essas informações a favor da empresa. 

Para começar 2021 a frente e estabelecer uma cultura data driven para uso de dados com inteligência estratégica, separamos algumas dicas. Confira.

Construa uma cultura data driven em 2021

Para que a análise das informações se torne frequente e natural dentro do negócio, é preciso que isso faça parte da cultura da empresa, ou seja, que todos os setores, sem exceção, tomem decisões baseadas em dados — desde de qual colaborador promover, até qual a segmentação ideal do anúncio de um novo produto precisam ter dados como base.

O primeiro passo para isso é bastante óbvio: acumule dados. Como mostramos, a transformação digital permitiu que os negócios aumentassem o volume de informações disponíveis. O problema é que as empresas ainda atuam com silos de dados, os deixando com acesso limitado. Para que uma estratégia data driven seja útil ao negócio em todos os setores, as informações precisam ser distribuídas. 

Um Data Lake é uma das soluções para isso. A tecnologia permite que diferentes fontes abasteçam o sistema com dados de diversos formatos. Armazenados de forma organizada, qualquer pessoa da empresa pode ter acesso a eles para compor uma estratégia data driven. Assim, por exemplo, se o marketing quer entender qual a usabilidade do produto que mais atrai o consumidor, é possível acessar os dados de customer success e tirar insights disso. 

Com todos na empresa entendendo a importância de alimentar o data lake e de usá-lo como ferramenta para tomada de decisão, é mais fácil criar uma estrutura orientada a dados. Para fortalecê-la, porém, é importante investir também em:

– Capacitação dos profissionais para aprenderem a ler as informações;
– Softwares e dashboards que ajudem na obtenção de insights;
– Valorização de ideias e iniciativas baseadas em dados;
– Exemplos de como usar os dados nas operações do dia a dia.

Use novas tecnologias

Tecnologias como Inteligência artificial e machine learning são grandes tendências para 2021. O Google, na sua atualização do Analytics, já implementou tais tecnologias para identificar padrões e facilitar a leitura estratégica das informações pelos profissionais.

Ferramentas como CDP também ajudam nesse processo. Elas conseguem acessar os dados da Data Lake e organizá-los em dashboards personalizados que entregam insights para os profissionais. Assim a inteligência humana é alocada na criação, enquanto a tecnologia faz a parte operacional de leitura, organização e análise dos dados. 

Para ter um 2021 data driven, conte com parceiros que possibilitem a inserção de tecnologias como essas no seu negócio. Assim, suas estratégias serão mais inteligentes e consistentes, tornando a empresa pronta para qualquer desafio. 

Conheça as soluções da Tail, que além de ajudar a tornar as operações data driven, ainda oferece um stack de ferramentas de segurança para adequar o negócio às leis de proteção de dados.