Governança de Dados: como implementar em sua empresa

Governança de Dados: como implementar em sua empresa
81

Em outros artigos neste blog, nós abordamos uma série de aplicações e casos que mostram como o uso de dados é essencial para o sucesso de uma empresa e suas campanhas e estratégias de marketing no contexto atual do mercado.

Contudo, em face do aumento exponencial de consumidores e potenciais clientes no ambiente digital, o volume de dados com que corporações precisam lidar também cresceu vertiginosamente, o que aumentou a responsabilidade das entidades. 

O assunto se tornou tão relevante para a sociedade que o Estado brasileiro editou a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), já em vigor, estabelecendo deveres na utilização de informações e possíveis sanções em casos de descumprimento.

O primeiro artigo da nova lei é cristalino em estabelecer sua finalidade, a saber:

Art. 1º Esta Lei dispõe sobre o tratamento de dados pessoais, inclusive nos meios digitais, por pessoa natural ou por pessoa jurídica de direito público ou privado, com o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade da pessoa natural.

Nesse contexto, a Governança de Dados se tornou uma prática essencial no âmbito empresarial.

O que é Governança de Dados?

A governança de dados é uma coleção de processos, funções, políticas, padrões e métricas que garantem o uso eficaz e eficiente das informações para permitir que uma organização atinja seus objetivos.

Ela estabelece os processos e responsabilidades que garantem a qualidade e a segurança dos dados usados em um negócio ou organização. A governança de dados define quem pode tomar qual ação, sobre quais dados, em quais situações e usando quais métodos.

Uma estratégia de governança de dados bem elaborada é fundamental para qualquer organização que trabalha com Big Data e explicará como sua empresa se beneficia de processos e responsabilidades comuns e consistentes.

Os tomadores de decisão devem destacar quais dados precisam ser controlados com cuidado em sua estratégia de governança de dados e os benefícios esperados desse esforço. 

Essa estratégia será a base de sua estrutura de governança de dados.

Benefícios da Governança de Dados

Uma equipe de marketing trabalha com dados que envolvem clientes e contas (por exemplo, dados demográficos, interações, comportamentos), produtos, transações e atividades, bem como dados de referência.

A qualidade desses conjuntos de dados afeta os insights de marketing que você extrai deles, o que, por sua vez, impactará seu processo de tomada de decisão.

Uma estratégia de governança de dados eficaz oferece muitos benefícios para uma organização, incluindo:

• Um entendimento comum dos dados: a governança de dados fornece uma visão consistente e terminologia comum dos dados, enquanto as unidades de negócios individuais mantêm a flexibilidade apropriada;

• Melhor qualidade de dados: a governança de dados cria um plano que garante a precisão, integridade e consistência dos dados;

• Mapa de dados: a governança de dados fornece uma capacidade avançada de entender a localização de todos os dados relacionados às principais entidades, o que é necessário para a integração de dados;

• Uma visão 360º de cada cliente: a governança de dados estabelece uma estrutura para que uma organização possa obter um mapa mais amplo e eficiente sobre os comportamentos e preferências dos seus consumidores.

• Conformidade com a lei: a governança de dados fornece uma plataforma para atender às demandas de regulamentações governamentais, como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD);

• Gerenciamento de dados aprimorado: a governança de dados traz a dimensão humana para um mundo intensamente automatizado e orientado por dados. Ela estabelece códigos de conduta e melhores práticas em gerenciamento de dados, garantindo que as preocupações e necessidades além das áreas tradicionais de dados e tecnologia – incluindo áreas como jurídico, segurança e compliance – sejam tratadas de forma consistente.

Como implantar uma estratégia de Governança de Dados

Como citado anteriormente, a governança de dados não só é essencial como se tornou obrigatória às empresas, porém muitas vezes é difícil saber por onde começar a implantar a estratégia.

Confira algumas dicas para auxiliar na aplicação desse processo à sua empresa.

Pense grande, mas comece aos poucos

A governança de dados é uma combinação de pessoas, processos e tecnologia. Para começar a articular essa organização na sua empresa, inicie pelas pessoas, depois crie seus processos e, finalmente, incorpore a tecnologia.

Sem as pessoas certas, é difícil construir os processos de sucesso necessários para a implementação técnica da governança de dados.

Se você identificar ou contratar as pessoas certas para sua solução, elas ajudarão a construir seus processos e obter a tecnologia para fazer o trabalho com eficiência.

Apresente um caso consistente

Obter a adesão de líderes que farão parte do processo é fundamental ao construir uma prática de governança de dados, mas a adesão por si só não garantirá o sucesso.

Construa um caso sólido, identificando os benefícios e oportunidades que a qualidade dos dados trará para a organização e mostre as melhorias que podem ser obtidas, como aumento na receita, melhor experiência do cliente e eficiência.

Ajude todos os envolvidos a ver e compreender a jornada necessária e os eventuais benefícios para se ter sucesso. 

A maioria dos líderes pode se convencer de que dados de baixa qualidade e gerenciamento de dados ruins são um problema, mas os planos de governança de dados podem falhar se a liderança não estiver comprometida com a mudança.

Métricas

Como acontece com qualquer objetivo, se você não pode medi-lo, você não pode alcançá-lo. Ao fazer qualquer alteração, você deve medir a linha de base antes para justificar os resultados depois.

Colete essas métricas com antecedência e, em seguida, acompanhe de forma consistente cada etapa ao longo do caminho. Elas mostrarão as mudanças ao longo do tempo e servirão como pontos de verificação para garantir que os processos sejam práticos e eficazes.

Comunique-se com antecedência e com frequência

Não importa em que estágio você e sua organização estejam no programa e nos processos de governança de dados, é essencial se comunicar.

Uma comunicação consistente e eficaz é imprescindível para mostrar o impacto do programa, comemorar as vitórias e reconhecer honestamente os desafios.

Crie e atualize uma lista definida de partes interessadas em sua organização e certifique-se de que as comunicações sejam fáceis de acessar e digerir. Isso garantirá que as pessoas certas saibam o que precisam, evitando surpresas e promovendo a democratização do progresso.

A governança de dados requer esforço contínuo

Não há linha de chegada para uma boa governança de dados; você normalmente não monta uma equipe para lançar um projeto e, em seguida, apenas cruza os dedos.

Ao implementar um programa de governança de dados, certifique-se de apresentá-lo como um investimento a longo prazo, e não um projeto único. Este é um processo contínuo e iterativo que consiste em muitos subprojetos e marcos.

Comece com pequenos pilotos e traga o aprendizado desses projetos para a empresa para informar iniciativas maiores e mais abrangentes. Os programas de governança de dados podem durar anos, mas os projetos individuais normalmente não devem durar mais do que três meses. 

Conclusão

A governança de dados define as regras a serem seguidas em toda a organização durante a interação com os dados. Uma governança forte garante que os dados estejam seguros no armazenamento quando estão sendo acessados e de alta qualidade quando são criados.

Com regulamentos de dados rígidos sendo introduzidos, a governança de dados garante que a organização permaneça em conformidade com as leis.

A governança é importante para uma organização que pretende usar seus dados para análise e permanecer em conformidade porque garante consistência, integridade e segurança dos dados.

Ao melhorar a qualidade e o uso adequado dos dados, aumenta-se a eficiência dentro da organização e economiza-se tempo para os profissionais e consumidores.

Por isso, não perca tempo. Adeque já sua coleta de dados à LGPD com uma plataforma de gestão de consentimento.