O que é geomarketing e como utilizá-lo na prática

O que é geomarketing e como utilizá-lo na prática

A localização sempre foi um indicador importante para as campanhas de marketing. Antes de abrir um estabelecimento físico, por exemplo, as empresas pesquisavam a região e faziam análises sociais, econômicas e comportamentais para saber o perfil do público, determinar estratégias de precificação, mix de produtos, entre outros fatores.

A estratégia de marketing com base na localização dá-se o nome de geomarketing. Ela surgiu para determinar melhores práticas para as lojas físicas, com ações de outbound marketing. Mas com o crescimento da tecnologia e da rotina online das pessoas, essa prática tomou novas proporções.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, existem hoje no Brasil 116 milhões de pessoas conectadas à internet. Esse montante está o tempo todo gerando informações que podem ser estratégicas para as marcas. Com tantos dados à disposição, o geomarketing expandiu sua atuação: além de determinar diretrizes para a implementação e operação de lojas físicas, ele contribui também para identificar tendências de mercado, monitorar a concorrência, estipular audiência, segmentar campanhas e tornar o marketing mais certeiro.

 

Como fazer uso dos benefícios do geomarketing

Grandes empresas como o Grupo Pão de Açúcar, Boticário e Coca-Cola utilizam o geomarketing para conhecer seu público em cada região que atuam. Por meio de dados de localização que vão desde segmentação por país até por CEP  é possível cruzar informações e entender o perfil de quem mora em determinada região, a disposição financeira, o comportamento de gastos, a rotina familiar e muitos outros aspectos. Dessa forma, as empresas entendem qual é o público delas nessas regiões e podem fazer campanhas, ou estabelecer lojas, de forma mais propositiva.

Aplicativos que fazem uso do GPS compilam dados de localização o tempo todo e seus usuários ajudam a incrementar essa base quando fazem check-ins ou avaliações de estabelecimentos. Assim, é possível segmentar uma campanha de bebida saudável para pessoas que frequentam academias em um determinado perímetro, por exemplo. Ou, ainda, designar campanhas específicas de estabelecimentos comerciais para quem está, ou costuma frequentar, determinado bairro.

Algumas das técnicas mais utilizadas para fazer o geomarketing, são:

Geotargeting – Permite a configuração de uma campanha para que ela alcance uma audiência específica a partir de sua localização. Algumas plataformas, como Google e Facebook,  oferecem essa opção a partir de dados captados do IP do usuário.

Site personalizado – Essa opção é muito útil para diferenciar conteúdos de páginas internacionais. Um mesmo site pode apresentar suas informações em diferentes línguas a partir de dados da localização do internauta. Dessa forma, a mensagem é passível de ser compreendida por qualquer pessoa.

Geofencing – A partir de dados captados pelo GPS, essa técnica permite a oferta de conteúdos em tempo real de acordo com a movimentação das pessoas. Dessa forma, ao entrar em um perímetro determinado pela empresa, a pessoa começa a receber notificações sobre a marca.

Check-in –  O uso de check-in para estratégia de geomarketing funciona de duas formas: para gerar engajamento e visibilidade para a marca. Por exemplo, uma cafeteria pode oferecer desconto para quem realizar check-in, assim, além de conquistar o cliente ainda ganha uma divulgação orgânica; e como maneira de alimentar a base de dados. A cada check-in é possível entender o comportamento do consumidor e propor campanhas mais específicas.

Geotagging – A finalidade desta técnica é parecida com a anterior. O conceito de geotagging é a marcação da localização do usuário em uma publicação. Assim, permite que as publicações agreguem mais informações sobre o local e ainda funciona como divulgação espontânea.

Dados para o geomarketing

Além das técnicas descritas para estimular que as pessoas compartilhem dados de localização, estes podem ser obtidos de outras formas para incrementar a base. Integrar o CRM às informações de localização é uma delas, o que torna possível compreender melhor a audiência atual da marca e replicar para públicos parecidos.

Com dados exclusivos de aplicativos instalados em smartphones, a Tail viabiliza segmentação de audiência por Geo Behavior e App Behavior, com insights essenciais para uma estratégia de Marketing vencedora.

Conheça a funcionalidade.

 

#geomarketing #geobehavior