O que é uma Plataforma de Gestão de Consentimento?

O que é uma Plataforma de Gestão de Consentimento?
73

Prefere ouvir o conteúdo? Basta clicar:

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) começou a valer em agosto de 2020, mas as empresas têm até 2021 para se adequarem efetivamente, isso porque só a partir do próximo ano a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) pode impor sanções aos negócios que descumprirem as normas. 

Apesar do grande período de tempo para adaptação, a complexidade envolvida nas ações de conformidade fizeram muitos negócios deixarem para última hora o plano de regularização. Para se ter uma ideia, até novembro de 2019, 84% das  empresas disseram não estar preparadas para as novas regras, de acordo com a consultoria ICTS Protiviti.

O marketing digital é uma das áreas que mais precisa de atenção para adequação à lei, isso porque a base de seu funcionamento são os dados rastreados por cookies, preenchidos em landing pages ou angariados em plataformas específicas. Não é à toa que os profissionais dessa área demonstram preocupações como a falta de controle sobre os dados utilizados, a necessidade de mais tempo e pessoal para exercer as funções de compliance, a falta de governança sobre quem acessa os dados e o medo da multa e danos a imagem perante o mercado caso alguma ação saia do que prevê a lei. 

Neste artigo, falaremos como uma Plataforma de Gestão de Consentimento pode ajudar no processo de adequação do Marketing Digital à LGPD. Continue a leitura e confira!

 

O que é uma Plataforma de Gestão de Consentimento?

Uma Plataforma de Gestão de Consentimento, conhecida também como CMP — sigla em inglês para Consent Management Platform  — possibilita a criação de um aviso de uso de cookies personalizado para os sites, aumentando a transparência com os usuários e garante que o negócio esteja respeitando às leis de proteção de dados. 

Essa tecnologia permite que os sites façam a gestão automatizada do consentimento de milhões de usuários sobre o uso de cookies e comercialização de dados.  

 

Mas por que o consentimento é importante?

Desde agosto de 2018, a Lei Geral de Proteção de Dados, versão brasileira da europeia GDPR, está sancionada no país e entrou em vigor em agosto de 2020. Entre as principais bases legais da norma para proteger os dados pessoais dos usuários da internet estão: 

  • O consentimento para o uso de suas informações;
  • A apresentação explícita da forma como esses dados serão usados; 
  • A possibilidade de revisão e revogação dos consentimentos.

A LGPD afirma que consentimento é a “manifestação livre, informada e inequívoca pela qual o titular concorda com o tratamento de seus dados pessoais para uma finalidade determinada”. Nada mais é do que a permissão do usuário para que os sites, aplicativos e softwares possam usar seus dados.

Uma plataforma de Gestão de Consentimento garantirá que a decisão de cada usuário seja respeitada, que este possa ter um controle de suas preferências e a garantia de que estão sendo utilizados apenas os dados para as finalidades acordadas.

Caso haja descumprimento da normativa e suas hipóteses de uso de dados, as empresas poderão ser advertidas, multadas ou proibidas de continuar exercendo o tratamento de dados. A multa pode ter o custo de até  2% do faturamento da empresa, sendo limitada em R$ 50 milhões por infração. 

 

Eu preciso de uma CMP?

Todo site, software ou aplicação que coleta e/ou armazena dados de usuários precisa do consentimento destes para estar em conformidade com a lei. Acontece que fazer a gestão desse consentimento, operacionalizá-lo, atualizá-lo e ainda permitir que os usuários tenham acesso a tudo que já aceitaram em determinado site e possam ter o controle disso se torna um desafio. 

Tanto que essa é uma das maiores preocupações dos gestores de marketing: a necessidade de muito tempo e pessoal para fazer as ações necessárias a fim de se adequar a lei. Para minimizar o impacto no negócio, cerca de 72% das empresas com mais de 100 funcionários pretendem contratar serviços que viabilizem a conformidade, de acordo com a consultoria  ICTS Protiviti.

Uma CMP pode ser a solução. Ela é capaz de:

  • Criar pop-ups personalizados com as informações da política de uso de dados dos sites e consentimento para o uso de cookies; 
  • Oferecer uma interface para que o usuário escolha como seus dados podem ser usados e tenha acesso às informações  o endereço sabe sobre ele; 
  • Organizar isso de forma otimizada para que os sites estejam de acordo com a lei. 

Na prática, uma CMP é capaz de:

– Exibir pop-ups e widgets de consentimento para usuários;

– Coletar e armazenar informações sobre as decisões de consentimento do visitante e manter registro das alterações; e

– Coletar e gerenciar solicitações do titular de dados.

 

Ferramentas para adequação do marketing à LGPD

 A Tail oferece uma versão gratuita da Plataforma de Gestão de Consentimento que aplica o consentimento dos usuários às marcas, fazendo com que;

  •  Não seja necessário autorizar cookies a cada nova página que abre no site;
  • O idioma seja detectado automaticamente a fim de adequar as mensagens de consentimento;
  • O gerenciamento de tags seja integrado;
  • As preferências do usuário sejam utilizadas para otimizar o tipo de consentimento.

 

Além disso, a CMP a Tail oferece ainda uma plataforma completa de proteção de dados, que ajuda o setor de marketing a ficarem conformidade com a lei em todas suas pontas por meio de:

  • Gestão sobre cookies online: além dos avisos e gestão de consentimento possibilitados pela CMP, o sistema ainda armazena as preferências dos usuários e transfere essa informação ao longo da jornada para outras plataformas e serviços utilizados pelo site;
  • Gestão sobre cadastro online: bases de clientes e prospects podem ser anonimizadas para assegurar compliance e privacidade em ativações de mídias digitais. Além disso, o sistema avisa quando algum registro sensível estiver fora dos padrões previstos pela lei;
  • Atribuição de base legal: o upload de cada base de cliente no sistema é associado a uma base legal da LGPD de acordo com a finalidade de uso da informação. 

Contratando uma CMP e os serviços de proteção de dados da Tail, os sites podem continuar trabalhando com dados não identificáveis a fim de segmentar melhor as campanhas e entender o comportamento de seus usuários sem preocupação com compliance com a lei. 

Ficou interessado? Então acesse nossa página sobre CMP e solicite uma proposta.